Os efeitos do COVID-19 na rastreabilidade de alimentos e agricultura

/, Agronegócio, Alimento, Blockchain/Os efeitos do COVID-19 na rastreabilidade de alimentos e agricultura

Os efeitos do COVID-19 na rastreabilidade de alimentos e agricultura

rastreabilidade no agronegócio e segurança alimentar
22
Maio

O escrutínio na produção de alimentos tem aumentado constantemente devido a recalls de segurança alimentar, demanda do consumidor e esforços de sustentabilidade. A pandemia intensificou esse escrutínio.

Rastreabilidade na agricultura e no campo

 

Segundo Bryan Hitchcock, do Global Food Traceability Center (GFTC), os princípios da rastreabilidade servem bem à agricultura, permitindo uma melhor tomada de decisões em tempo real.

 

“As ferramentas e os sistemas de rastreabilidade permitem que as partes interessadas em alimentos e agricultura digitalizem ainda mais suas cadeias de suprimentos, obtendo insights mais profundos sobre oportunidades de otimização, impactos de sustentabilidade e cadeia de custódia”, explica Hitchcock.

“Vemos a digitalização das cadeias de suprimentos acelerando ainda mais à medida que a pandemia diminui.”

Hitchcock e sua equipe na GFTC fornecem aos reguladores, órgãos de padrões e associações comerciais as melhores práticas em rastreabilidade. Ele diz que, com as implicações de longo alcance da pandemia, o avanço dos recursos digitais deve aumentar a agilidade do setor agrícola diante dos desafios futuros.

 

Saiba mais sobre a tecnologia Blockchain: O Agronegocio e a inteligencia de dados

 

O que é rastreabilidade?

BH: Rastreabilidade é a capacidade sistemática de rastrear o caminho dos ingredientes alimentares e/ou produtos acabados durante todo o ciclo de vida, usando registros capturados e armazenados anteriormente. Esses registros catalogam os principais elementos de dados (KDEs) em eventos críticos de rastreamento (CTEs).

 

Quais são as vantagens da rastreabilidade na agricultura?

BH: A rastreabilidade dos alimentos é essencial para mitigar e gerenciar os riscos em torno dos recalls de segurança alimentar. A rastreabilidade permite que a indústria proteja melhor os consumidores, a saúde animal ou vegetal, especialmente quando grandes quantidades de produtos contaminados foram distribuídos pelos mercados em geral.

Em relação à agricultura, os princípios de rastreabilidade permitem uma profunda compreensão das práticas agrícolas e do gerenciamento da cadeia de suprimentos, permitindo melhor tomada de decisões em tempo real. Por exemplo, os produtores podem aproveitar a tecnologia de rastreabilidade para aprimorar o gerenciamento da colheita, incluindo a otimização do tempo e da distribuição da colheita. Além disso, a rastreabilidade ajuda no gerenciamento de riscos relacionados a surtos de doenças transmitidas por alimentos e recalls.

 

Quais tecnologias novas ou existentes podem apoiar a rastreabilidade?

BH: Vemos a implantação de ferramentas digitais (por exemplo, sensores de IoT, inteligência artificial, aprendizado de máquina e análise avançada de dados) ajudando as partes interessadas em toda a cadeia de suprimentos. No momento, estamos nas fases iniciais da produção, manufatura e cadeias de suprimento gerais orientadas por dados. No entanto, a comunidade de tecnologia está desenvolvendo e implementando ativamente novos recursos. E, à luz da pandemia atual, podemos ver uma maior influência e adoção de tais tecnologias.

 

Como a Equipe Global de rastreabilidade alimentar está trabalhando com Agências Regulamentares?

BH: A IFT serve proativamente como uma voz objetiva no diálogo público sobre questões relacionadas à alimentação e nutrição para advogar por resultados científicos. O trabalho da GFTC fornece aos reguladores, órgãos de padrões e associações comerciais as melhores práticas, incluindo ferramentas de código aberto e a oportunidade de convocar um diálogo público-privado ponderado.

Por exemplo, em 2010, a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA contratou o Institute of Food Technologists (IFT) para desenvolver dois projetos piloto projetados para testar e estudar várias práticas de rastreamento de produtos para produtos frescos e alimentos processados. Em 2012, a IFT enviou o relatório ao FDA, exigido pela Lei de Modernização da Segurança Alimentar, oferecendo recomendações ao FDA sobre como melhorar a rastreabilidade de uma maneira que beneficia todos os interessados.

Desde 2017, a GFTC da IFT trabalha com o World Wildlife Fund for Nature para promover uma estrutura unificada, convocando empresas de frutos do mar e outras partes interessadas relevantes.

Em 2019, a IFT forneceu comentários escritos à Divisão de Administração de Medicamentos e Dockets Management sobre a Nova Era de Segurança Alimentar Mais Inteligente, focada na construção de sistemas eficazes de rastreabilidade, enquanto as tecnologias digitais e físicas são aproveitadas para melhorar a segurança e a eficácia do sistema alimentar.

 

Rastreabilidade na agricultura e no campo

Fonte: Agriculture.com [Por Megan Vollstedt (11/05/2020)]

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine Nossa News letter

Assine nossa News letter e receba alertar de todos s nossos novos conteúdos sobre agronegócio, tecnologia e sustentabilidade.

[contact-form-7 404 "Not Found"]