Saciar a fome do planeta, a missão do Brasil

/, Agro 4.0, Agronegócio, Alimento, Indústria, Informação, Tecnologia/Saciar a fome do planeta, a missão do Brasil

Saciar a fome do planeta, a missão do Brasil

30
jan

Os avanços conquistados pela humanidade ao longo de sua história permitiram um aumento gradual da expectativa de vida, em especial no século XX, devido ao maior desenvolvimento tecnológico do período.

Uma das consequências imediatas dessa mudança foi a explosão da população mundial, que em poucas décadas cresceu mais do que em todos os períodos anteriores. Esse cenário segue firme. Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que até 2030 a população do planeta irá crescer em 1 bilhão de habitantes.

Diante desses números não faltam desafios a serem vencidos e soluções a serem criadas nos mais diversos campos da atividade humana. Uma das grandes questões a serem resolvidas nos próximos anos diz respeito a nossa capacidade de produzir alimentos para atender a uma demanda crescente.

Em qualquer civilização de qualquer período histórico, o aumento populacional esteve estritamente relacionado com a capacidade de produzir alimentos. E hoje, não é diferente.

Em 2008 a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), apontou que para não termos mais de 1 bilhão de pessoas passando fome no mundo, seria preciso aumentar a produção de alimentos em 50% até 2030.

Passado pouco mais de uma década, os números agrícolas vêm apresentando melhoras ano a ano, porém, com o aprofundamento das mudanças climáticas, o futuro próximo é incerto. Diante dessa realidade o Brasil cumpre papel central.

“Nosso país tem o potencial para saciar a fome do planeta (…)”


 

Brasil, o agro como vocação

Na rica história do Brasil, um aspecto sempre se fez presente: a potência agrícola de nossas terras. Mesmo nos solos tropicais, conhecidos por sua elevada acidez e pobreza de nutrientes, os povos originários foram capazes de plantar e florescer.

Quando os europeus aqui chegaram, se encantaram não apenas com a beleza natural do local, mas também com sua enorme produtividade e clima tropical que ofereciam as condições ideias para a produção agropecuária.

Desde a constituição do Brasil, primeiro como colônia, depois como país, nossa história esteve atrelada aos ciclos da agricultura.  Foi o agro que esteve a frente do nosso desenvolvimento, foi o agro que elevou o Brasil a ator mundial. E assim continuará sendo nas próximas décadas. Se o Brasil é o país do futuro, esse futuro passa pelo campo.

Hoje os produtos agrícolas brasileiros são exportados para os principais mercados mundiais. Alimentamos 1 bilhão de pessoas pelo mundo, utilizando apenas 8% do nosso território. Isso significa que nosso potencial inexplorado é enorme. A força de nosso campo fica clara quando nos debruçamos sobre alguns números:

  • Produzimos 35 milhões de toneladas/ano de tubérculos;
  • Produzimos 40 milhões de toneladas/ano de frutas;
  • Produzimos 10 milhões de toneladas/ano de hortaliças;
  • Produzimos 35,2 bilhões de litros/ano de leite;
  • Em 2015 o Brasil abateu: 30,6 milhões de bovinos, 39,3 milhões de suínos e quase 6 bilhões de frangos.

Somos uma potência agrícola e devíamos nos orgulhar disso, afinal, não há missão mais nobre que produzir alimentos. Apesar dos números impressionantes, as possibilidades de crescimento no setor ainda são enormes, em especial com o auxílio da tecnologia, que permite crescer de forma sustentável.


 
Soja para exportação.

O Agro 4.0 e o futuro da produção de alimentos

É inegável que os avanços tecnológicos do século passado influenciaram profundamente a agricultura. O campo pôde produzir mais, com maior qualidade e menor mão-de-obra.

Os processos de automação decorridos nos últimos anos aumentaram esse impacto. Hoje é possível controlar os principais aspectos da cadeia produtiva agropecuária a distância. Estamos vivenciando apenas o começo de uma verdadeira revolução.

A tecnologia da informação rompe barreiras entre os mundos físicos e virtuais, que se conectam, de forma a facilitar a vida das pessoas. É essa ideia que sustenta a Agro 4.0, chamada também, de agricultura digital.

Empregando tecnologia computacional de alto desempenho, rede de sensores, comunicação máquina para máquina (M2M), conectividade entre dispositivos, computação em nuvem e big data, a Agro 4.0 permite alcançar grandes resultados.

A tecnologia não apenas oferece uma melhor gestão de tempo e correção na execução, diminuindo perdas e desperdícios, como dá suporte para que o produtor seja capaz de tomar as melhores decisões baseadas em dados concretos. Todo esse cenário já é realidade em alguns players da indústria e agora começa a alcançar o campo em uma mudança que se apresenta como irreversível.

Ao investir na inovação tecnológica para sua propriedade ou agroindústria, garante-se a continuidade da expansão da capacidade produtiva, permitindo que o Brasil possa cumprir sua vocação de que aqui plantando – e se criando – tudo se dá. Com planejamento, desenvolvimento e qualificação, vamos saciar a fome do mundo.

Para saber mais sobre como a tecnologia favorece a sua produção e trás ganhos reais ao agronegócio, continue acompanhando nosso blog. Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades da EcoTrace curtindo nossas páginas nas redes sociais.  Até a próxima!


Ainda não há comentários.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine Nossa News letter

Assine nossa News letter e receba alertar de todos s nossos novos conteúdos sobre agronegócio, tecnologia e sustentabilidade.

[contact-form-7 404 "Not Found"]